Há alguns anos acompanho o ministério do pastor norte-americano Bill Hybels, da Willow Creek Association e já li diversos de seus livros sobre liderança e vida na igreja. Nesta última semana tive a feliz oportunidade de participar de um momento de mentoria que foi realizada em diversas cidades do Brasil, em que pastores e líderes faziam perguntas e ele as respondia a partir de sua experiência de pastorado e liderança. Foram aprendizados preciosos que eu gostaria de incluir nos artigos das próximas semanas. Aproveitando que o artigo da semana anterior trouxe a temática Identidade e Visão vamos explorar um pouco mais o assunto nesta semana.

A Visão é a arma mais poderosa da liderança

Em todas as suas palestras e livros, Bill Hybels fomenta entre os interlocutores sua paixão pelo assunto. Segundo ele, “a visão é a arma mais poderosa da liderança”. Pregar a Palavra é o que há de mais importante para o cristão, mas “não se consegue desenvolver pessoas apenas pregando”. É preciso liderar pessoas, acompanhá-las em suas caminhadas e levá-las “daqui para lá”.

Vamos explicar melhor o que é visão: Visão é uma imagem do futuro que se deseja criar; uma realidade a ser criada. Em outras palavras, é onde o líder sonha que sua equipe ou ministério cheguem.

Ter clareza da visão é essencial para que o líder se comunique com a equipe em um nível de “ação”, despertando o potencial dos liderados para fazer acontecer e inspirando-os a desejarem que aconteça.

Como o coaching tem o pensamento voltado para a prática, gostaríamos de despertá-lo para refletir e agir neste assunto a partir de já. A seguir, algumas dicas:

Se você não tem ideia da visão:

Ore a Deus pedindo que abra seus olhos para enxergar o que Ele deseja que você enxergue. Perceber quem você é, o que Deus lhe deu – e o que não deu – também são bons inícios. O artigo Identidade e Visão trará mais alguns insights neste sentido. Faça também alguns esboços e responda: Se o Reino de Deus prevalecesse neste ambiente, como seria? O que Deus quer de nós nos próximos 5 anos? O que podemos fazer a respeito? Qual a nossa parte para tornar isso real?

Se você já tem uma ideia, mas não tem clareza:

Continue (ou comece mais que depressa) a orar a respeito. Procure também identificar que forças seu grupo possui que vai ao encontro das necessidades do ambiente. É importante ainda não ficar só no campo das ideias. Comece a colocar as ideias no papel, reescrevê-las, desenhá-las, ajustá-las, até que possam ser descritas em uma ou duas frases de forma compreensível.

Se já possui clareza, mas não sabe por onde começar:

Continue a pedir orientação de Deus e clame pelo Seu comando. Além disso, já é hora de incluir outras pessoas no processo e conquistar aliados para trabalhar pela Visão. Aqui contamos com um ótimo conselho de Hybels: convide sua equipe mais próxima e engajada para compartilhar a visão e peça novas ideias a respeito. Discutam durante alguns encontros, dê voz à equipe pedindo novas ideias, amplie-as e só depois as filtre. Claro, saiba filtrá-las com amor, e também com objetividade – só permanece o que faz, de fato, sentido para o Reino e para a sua identidade como igreja.

Quando chegarem a três ou quatro ideias, será o momento de incluir um pouco mais de pessoas na formação da visão. Pode, por exemplo, convidar outros líderes da igreja, ou pessoas bastante comprometidas com a Igreja do Senhor. As recomendações e ideias deste novo grupo não deverão necessariamente ser seguidas, mas é importante para esses líderes serem ouvidos e se sentirem parte do processo.

Uma vez que os líderes e as pessoas mais comprometidas já estão alinhados, agora sim é tempo de compartilhar a Visão com toda a igreja. Prepare-se para que este momento seja inspirador e desafiante para os interlocutores.

Este tema já renderia inclusive outro artigo e quem sabe falemos disso em outro momento.

Por hora, gostaria de indicar a leitura de livros nesta área, incluindo os do próprio Bill Hybels, como Liderança Corajosa e Axiomas da Liderança, e outros autores como George Barna, com O poder da Visão e Transformando a Visão em Ação; ou ainda Andy Stanley, com o Visioneering, ainda não traduzido para o português.

Para finalizar, quero encorajá-lo a refletir e fazer algo a respeito da Visão para a Sua igreja, seu grupo e até mesmo para a sua vida. Depois disso, certamente você encontrará significado para suas decisões, um motivo inspirador pelo qual se dedicar, um norte para onde todos deverão seguir e um crescimento consistente, pautado na vontade de Deus para a Sua criação.

Que Deus te abençoe!

Este é o primeiro artigo da série inspirada na palestra de Bill Hybels no Brasil.

Leia também o segundo artigo desta série: Da Realidade Insustentável à Visão

Leia também o terceiro artigo desta série: Formando Equipes


 

Quer aprender a clarear e planejar a Visão?

FAÇA A FORMAÇÃO EM COACHING CRISTÃO