O dossiê da Identidade e Autoconhecimento

por jun 3, 2020Blog5 Comentários

Autoconhecimento é uma das principais características das pessoas que têm um bom gerenciamento emocional e são capazes de lidar com os desafios da vida de forma saudável. Mas o que geralmente não te contam é que ele é só parte do que você realmente precisa praticar e fortalecer. Mais importante do que autoconhecimento é construir e fortalecer a sua identidade.

Mas você sabe qual a diferença entre autoconhecimento e identidade?

Fica com a gente que você vai descobrir a diferença e como pode fortalecer sua identidade a partir de uma perspectiva bíblica.

 

A diferença entre autoconhecimento e identidade

 

Autoconhecimento é uma observação ou investigação de si próprio, a fim de perceber seus pensamentos, sentimentos e comportamentos diante das diversas situações da vida.

Já identidade é o conjunto de características próprias de uma pessoa que, em uma configuração específica – a que ela possui, a torna alguém único. A identidade é o que nos faz sermos quem somos, nos assemelhando e nos diferenciando uns dos outros. Você olha para alguém e diz: “Uau, como somos parecidos nisto!” E em seguida: “Como podemos ser tão diferentes naquilo?”.

 

Para ilustrar esses dois aspectos, gostamos de usar uma metáfora aqui no Resonare: a de uma mochila.

 

O que tem na sua mochila?

 

Quando Deus criou o ser humano, deu a ele tarefas muito importantes: se relacionar com Ele e com o próximo, e administrar a Sua criação. Para que déssemos conta da tarefa, Ele deu a cada pessoa diversas características: dons, talentos, pontos fortes, personalidade, temperamento etc. A combinação de cada pessoa é única, por isso ela é muito especial.

Dar-nos essa combinação de características é como uma mãe que, ao enviar seu filho para a  excursão da escola, coloca em sua mochila itens para que ele possa lidar com todo o tipo de situação que se apresentar: o lanche e o suco, inclusive um a mais para compartilhar com o amiguinho, para a hora da fome; o casaco, caso esfrie; a toalhinha, para se limpar; o dinheiro, caso precise comprar alguma coisa de emergência, e por aí vai.

Ela deixa ainda espaço livre na mochila para o filho completar com outros elementos que considerar interessante incluir ao longo do caminho. Próximo a hora do embarque, ela passa algumas orientações finais para a segurança do filho e então se despede dele, feliz por tê-lo preparado para o passeio.

Ao se despedir da mãe, o filho está bem provido de tudo o que precisa para sua aventura, desde que lembre das suas orientações. Por outro lado, ele tem a liberdade de fazer o que quiser com tudo o que ela colocou na mochila: pode vasculhar e atender suas necessidades com o que ela colocou lá dentro; pode compartilhar o que recebeu com seus colegas; ou pode passar a excursão inteira sem sequer abrir a mochila.

Fazendo a transposição, podemos dizer que Deus é a mãe que providencia a mochila e o que tem dentro para nós.  O que está dentro da mochila são nossos talentos, habilidades etc. que podemos usar para lidar com as situações da vida. E o menino somos nós, que usamos tudo para o nosso próprio benefício, para compartilhar com outras pessoas ou ainda passamos pela vida sem sequer abrirmos a própria mochila – muitas vezes passamos a vida toda sem saber o que tem lá dentro.

Voltando à distinção entre identidade e autoconhecimento, podemos dizer que a identidade é a mochila e o uso que fazemos dela, e o autoconhecimento é o exercício de vasculhar e usar o que tem dentro da mochila ao longo da vida.

O problema é que eventualmente gastamos bastante tempo vasculhando a mochila, sem saber que podemos interferir, reforçar e até mudar a sua composição. Buscamos nos conhecer, mas praticamente não buscamos fortalecer nossa identidade.

 

Como é formada a identidade

 

A formação da identidade inicia desde o início da vida e só se encerra ao final dela. Assim como os objetos na mochila, você já vem com algumas características incluídas na sua “versão inicial”, mas ela não está completa: itens podem ser acrescentados, mudados e até excluídos por você.  Zigmunt Bauman, sociólogo polonês, disse que “você não herda sua identidade, você a constrói. E deve passar toda a sua vida redefinindo-a.”

A construção inicial desta identidade se dá em nossa convivência familiar, quando recebemos diversas informações e estímulos de nossos pais, irmãos e pessoas que convivemos. Se por exemplo, uma criança está cercada de amor, terá mais chances de desenvolver sua identidade com esta referência e provavelmente imprimirá esta marca em sua identidade ao longo da vida. O contrário também é verdadeiro: uma criança que não recebe atenção dos pais, ou ainda é extremamente mimada por eles, também levará estas marcas em sua identidade para a vida.

Ao longo dos anos, vamos conhecendo novas pessoas, vivendo experiências boas e ruins e desenvolvendo novas habilidades. Tudo isso vai sendo incorporado à nossa identidade e vamos moldando quem somos a cada dia.

 

O que compõe a identidade

 

Como ser humano, você é um ser extremamente social. Ao longo da sua vida você foi moldando sua identidade a partir do que reconheceu e do que não reconheceu de si nas outras pessoas.

Ao mesmo tempo, foi incorporando aspectos do seu entorno e aprendendo novas formas de ser. Isso aconteceu pela sua família, sua cultura local e regional, pelos amigos que fez na trajetória, pelas experiências que viveu etc.  Tudo isso foi sendo acrescentado em sua mochila naquele espaço livre (lembra?) que Deus deixou para você ir preenchendo.

São vários os elementos que compuseram a sua identidade até aqui:

  • Sua origem mais essencial: Deus e tudo o que Ele criou em você
  • A sua história e experiência vividas
  • A forma como você olha para essa história e experiências
  • As crenças que possui hoje – aquilo que você acredita ser verdadeiro e o que acredita ser falso, e os significados que dá para as experiências
  • A combinação do temperamento (Colérico, Sanguíneo, Fleumático e/ou Melancólico)
  • A personalidade
  • As habilidades que desenvolveu – o que aprendeu a fazer bem feito.
  • Papeis que desempenha – pai, estudante, líder, amigo etc.
  • Entre outros.

 

Por que é importante conhecer e fortalecer sua identidade?

 

Já deu para perceber que cada pessoa possui um universo incrível e cheio de potencialidades dentro de si. O problema é que potencialidade não é a mesma coisa que realidade – não ainda.

Veja o exemplo: imagine que João, um jovem assíduo da sua igreja, tem o potencial de liderar mudanças positivas para as pessoas. Quando essas pessoas serão de fato abençoadas por João? Quando ele de fato liderar as mudanças positivas. Entende? As pessoas não são abençoadas pelo que alguém poderia ser – elas são abençoadas pelo que uma pessoa realmente já é.

Outro exemplo, desta vez mais universal: toda pessoa tem o potencial de ser um autêntico seguidor de Jesus, mas se não se decide por isso e não se submete ao processo de transformação pelo Espírito Santo, não virá a ser o que poderia.

A partir disto, podemos fazer algumas afirmações:

Conhecer a identidade significa olhar com sinceridade, humildade e coragem para admitir o que você é e o que você não é;

Fortalecê-la significa escolher o que quer manter e diligentemente descartar o que não quer em si, a fim de se tornar quem deseja ser;

Para nós cristãos, uma identidade sólida e forte é aquela mais próxima possível do que Deus deseja para nós;

O que Deus deseja para nossa identidade é sermos cada vez mais parecidos com Jesus;

Embora uma pessoa já nasça com uma série de características, sua identidade é moldada ao longo do tempo. E ela tem a capacidade de interferir nesta construção, sendo, com Deus, coautora de quem vai se tornar.

 

A Identidade e a Bíblia

 

Quando Deus criou o homem, idealizou para que a essência de sua identidade fosse a de Jesus – o homem perfeito, em completa comunhão com Ele, voltado para o relacionamento genuíno com Seu Pai e com os irmãos.

Com a Queda, o Pecado entrou no mundo e deturpou tudo o que existia na Terra, incluindo nosso senso de identidade. Nos tornamos cada vez mais parecidos com Adão, procurando autossuficiência e independência de Deus. O que muitos não sabem é que desejar não é realizar; não é porque alguém deseja ser independente de Deus que consegue sê-lo. Sua Identidade primária, ou o seu “molde”, não contempla autossuficiência. E toda vez que tentar viver desta forma, encontra frustração e dor.

Deus é quem diz quem você é e esta é a sua verdadeira identidade! Quanto mais você se aproximar de quem Ele te fez para ser, mais plenitude e comunhão com Ele você encontrará.

 

Como desenvolver uma identidade sólida?

 

A esta altura, é possível que você esteja se perguntando: “Então é possível mudar quem eu tenho sido?” A resposta é: Sim! Você pode redefinir sua identidade.

Lembre-se: sua identidade não é obra acabada. Você pode escolher olhar para ela e intencionalmente

  1. fortalecer o que é bom,
  2. questionar o que não tem certeza antes de mudar, e
  3. eliminar o que não deseja.

Sempre que você desejar, você pode mudar e passar a ser cada vez mais quem você quer ser ou, melhor ainda, quem Deus deseja que você seja.

Para que isso aconteça, indicamos que você considere estes aspectos a seguir:

 

1.    Observe a si mesmo

 

Este talvez seja o aspecto que mais se aproxime do chamado Autoconhecimento. Mas não se preocupe ainda em mergulhar em conhecer todos os aspectos de como você funciona, quais seus talentos etc. Aos poucos você irá se aprofundando nesta prática.

Nosso convite agora é que você faça uma reflexão inicial, de preferência anotando o que for vindo à sua mente sobre:

  • Como você costuma reagir em situações de pressão ou estresse? – geralmente uma pessoa mostra sua versão mais autêntica nestas situações. É um bom exercício para se perceber.
  • Como costuma agir quando tudo está em paz? – uma pessoa costuma ser capaz de mostrar outras nuances de sua identidade quando está relaxada.
  • Quem você é hoje? ou Quem você tem sido atualmente? – escreva frases ou palavras soltas. Por exemplo: pai, mãe, pastor, leal, sorridente, filho(a) de Deus, irritadiço(a), amoroso(a), líder nato(a), organizado(a), tímido(a), etc.
  • Quem você não é? – talvez seja até mais fácil iniciar por esta pergunta. Fica a seu critério. Aqui procure colocar aquilo que você sabe que não representa você. Por exemplo: arrojado(a), impulsivo(a), cético(a), bagunceiro(a), etc.

 

Pode ser útil contar com um amigo, um discipulador, um coach ou um psicólogo para te ajudar nesta reflexão.

 

2.    Abra-se para um novo olhar

 

Esteja aberto para olhar para si mesmo a partir de uma nova perspectiva. Não é porque “você sempre foi assim” que precisa continuar sendo. Deus faz novas todas as coisas – incluindo você. Então, esteja você realizando agora os primeiros rascunhos sobre sua identidade ou já esteja em uma fase de definição do seu presente e futuro, responda:

  • Quero ser alguém que…
  • Quem Deus quer que eu seja? – se já tiver na ponta da língua, só responder. Se não, faça o nosso plano Bíblico.
  • Quero ser lembrado pelas pessoas como alguém que…
  • Quem tenho sido e quero deixar de ser?

 

3.    Embarque no processo de mudança

 

Gostaríamos muito de poder te dizer que após ter definido a versão que deseja ser tudo irá naturalmente mudar em sua vida e você será uma nova pessoa. Mas infelizmente – ou felizmente! –  não é assim que funciona.

Deus fez a vida para acontecer em processo, para que você aprenda no dia-a-dia, tendo a chance de experimentar novas possibilidades. E enquanto isso acontece, saboreie as dores e alegrias do processo. Isso vai gerando experiência e você vai se desenvolvendo no caminho.

Ao longo deste processo de mudança, considere alguns passos:

 

1. Conheça seus pensamentos e sentimentos.

A bíblia fala que é do coração que depende toda a vida (Pv 4:23 NVI). Você já observou seu coração? Já percebeu o que ele costuma dizer a você? Geralmente você dá ouvidos a ele ou questiona com a Palavra de Deus?

 

2. Experimente praticar comportamentos coerentes com quem você definiu que deseja ser.

Por exemplo: se deseja ser alguém mais autêntico e livre da opinião dos outros, fale alguns “nãos” quando tiver a oportunidade. Se deseja ser alguém ousado, assuma novas responsabilidades ou convites quando os receber. E assim por diante.

 

3. Tenha paciência consigo mesmo.

Mudar não é um movimento crescente e de sucesso perpétuo. Muitas vezes você vai agir em desacordo com quem você deseja ser. Aceite que isso vai acontecer e seja amoroso consigo mesmo. Por outro lado, não desista de mudar ou fique irritado com as falhas do processo. Você precisa prosseguir e insistir no “você” que deseja ser.

 

4. Tenha paciência com os outros.

As pessoas a sua volta estão acostumadas com o “você” de sempre. É você quem está em um processo intencional de construção de identidade – não elas. Então pode ser que algumas questionem seus novos comportamentos e até digam que preferem sua antiga versão.

Tenha em mente que a percepção delas não é “a verdade sobre você”, mas apenas uma opinião sobre você. E como toda opinião, pode ser questionada e descartada. Apenas peça a elas que respeitem e, se possível, apoiem o que você decidiu para si mesmo.

 

4.    Faça a sua parte e deixe que o Espírito Santo faça a dEle em sua identidade

É preciso reforçar: sua identidade mais sólida é aquela que vai tornando você mais parecido com Jesus. Suas características únicas serão lapidadas, seus interesses alinhados aos de Deus e suas ações refletirão à Sua vontade. Isso não torna você menos você – isso torna você uma versão melhor.

Mas justamente porque sua identidade é um assunto também da esfera espiritual, não poderá ser mudada pelas suas próprias forças. Nem tente! A Bíblia diz que o Espírito Santo é quem realiza o nosso querer e o nosso realizar (Ef 2:13 NVI). Ele está muito interessado em quem você pode ser nEle e quer operar em você uma transformação profunda e real. Sua parte é se colocar no processo e manter-se nele. A parte de Deus é capacitar você para fazer a sua parte e realizar aquilo que você não é capaz.

Cuide de sua identidade! Ela é um presente maravilhoso e único que Deus te deu para fazer parte dos Seus planos na terra. Não desperdice esse privilégio.

 

Esperamos ter abençoado você com este texto. Se isso aconteceu, compartilhe com a gente que reflexões despertou em você e como ele contribuiu com sua jornada. E compartilhe com seus amigos e familiares para abençoarmos mais pessoas.

Para se aprofundar ainda mais no assunto, preparamos alguns recursos para você:

 

Este texto foi originalmente publicado em Fevereiro/16 e vem sendo constantemente atualizado. A última atualização aconteceu em 02/06/2020.

Posts Relacionados

Uma imersão no Autoconhecimento

Uma imersão no Autoconhecimento

Responde rápido: de 0 a 10 (zero é nada e dez é totalmente) o quanto você considera que se conhece? Respondeu? Então estamos prontos para ir em frente rumo à imersão do seu autoconhecimento. Você sabia que o autoconhecimento é uma das competências da inteligência...

Qual o seu Temperamento?

Qual o seu Temperamento?

Por que que será que falar sobre temperamentos sempre desperta o interesse das pessoas? Nosso palpite é que, como seres humanos, amamos entender mais sobre nós mesmos, como funcionamos, porque fazemos o que fazemos. De modo geral nutrimos o desejo de saber mais sobre...

Tudo o que você precisa para desenvolver a sua Empatia

Tudo o que você precisa para desenvolver a sua Empatia

Empatia é a capacidade de se identificar com outra pessoa. A Bíblia ensina que devemos amar uns aos outros. Também ouvimos o tempo todo na igreja como é importante vivermos em comunhão com as pessoas e amá-las como Jesus nos amou. O problema é que praticar, de...

5 Comentários

  1. Avatar

    Gostaria de saber o valor do curso,E quando terá em Curitiba pr.

    Responder
  2. Avatar

    Muito bom, estou nesta busca há bom tempo. Muito obrigado pela atenção e paciência!
    Que a bondosa mão de Deus os abençoe ricamente!

    Responder
    • Avatar

      Olá, José, como vai?

      Que bom que gostou 🙂 Ficamos contentes em saber dessa nossa contribuição para seu crescimento. Obrigado por compartilhar isso com a gente.

      Ah, caso queira se aprofundar no assunto, temos nosso plano bíblico “Encontrando sua Verdadeira Identidade”. São 12 dias para te ajudar a fortalecer ainda mais sua identidade.

      Você pode acessar o plano, por esse link:
      https://www.bible.com/pt/reading-plans/19718

      Conte conosco em sua jornada.
      Deus te abençoe.

      Responder
  3. Avatar

    Bom Dia Graça e Paz!!!

    Quero primeiro dizer que nosso Deus é maravilhoso e quando oramos e pedimos para que Ele nos guie para sermos quem Ele nos criou para ser e para vivermos nosso chamado, Ele opera extraordinariamente nos conduzindo.

    Tenho o App da bíblia e venho fazendo vários planos ao longo do tempo, até que alguns dias atrás, pesquisando vi o plano de vcs. Comecei a ler e me encantei com as respostas que vinha buscando, até para fazer meu chamado com mestria.

    Paralelo a isso, e sem ter ligação nenhuma, semana passada comprei o curso de coaching cristão. Me apaixonei pela proposta e adquirir. Começo a fazer está semana.

    Hj ao terminar o plano de vcs cliquei para conhecer a página e mais sobre vcs. Porém até então não tinha ligado uma coisa com outra.

    E para minha agradável surpresa, vejo que vcs são os mesmos do curso.

    Gratidão infinita a Deus por ser tão extraordinário e conduzir lindamente a minha vida.

    Gratidão a vcs por me ajudarem a dar autoridade ao meu trabalho, com conteúdos e ensinamentos que me fazem crescer a cada dia. Vivendo minha identidade e me autoconhecendo cada vez mais.

    Que Deus abençoe você Sara, te capacitando cada vez mais a ser Sal e Luz em nossas vidas.

    💋 com carinho, Vânia Luz 🌟

    Meu Instagram é @coach.vania.luz

    Será uma honra ter vcs comigo.

    Responder
    • Avatar

      Olá, Vania

      Uauuu que maravilhoso! Também ficamos felizes por Deus ter te conduzido até nós para caminharmos juntos.

      Muito bom saber que nosso conteúdo tem feito diferença na vida 🙂

      Conte com a gente na sua jornada.
      Deus te abençoe.

      Responder

Trackbacks/Pingbacks

  1. Estamos falando de Coaching | Coaching Cristão - […] acima? Ajudando-as a compreenderem o que receberam e o que não receberam de Deus, e usar seu “kit pessoal…

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest

Share This